Sopro de bolas de sabão

No vasto Universo em que navegamos desde o sopro da
Criação diverte-se agora a minha Alma com bolas de sabão.
E neste contexto Humano em que no momento habito
percorro o tempo ilusório adaptando-me à realidade não
existencial.
Procuro a criança em mim que à uma eternidade que não
a sinto, com vestes e mais vestes vou actuando sem recordar
a leveza e a libertação de ser menina.
As raízes de tristeza e sofrimento de outrora, acompanham-me
no único percurso real onde vou experienciando
a dualidade.
Já não sabendo o que é ser feliz com os entretenimentos
humanos limito-me a uma existência solitária em que o caminho
só pode ser um, a união com o Todo. E é no Agora
no movimento de respiração, consciente da Divina Presença
que sou que reencontro a Paz de que tudo reflecte à dimensão
da proporção do Amor que tenho a capacidade de vibrar.
A compreensão deste Puro sentimento, livre de qualquer
tipo de apego, livre de qualquer pensamento mundano, livre
das fraquezas próprias da raça, chegarei sem corpo e sem
teias… Das correntes me libertarei com a leveza do significado
de quem somos e para onde vamos.
O objectivo será alcançado e flutuarei na imensidão de
lençóis vibracionais tão sublimes e celestes que habitam a
eternidade.

jo3

Peeling da Alma

É no silêncio da plenitude do Universo que desintegro o físico e sinto a liberdade ao sobrevoar nas mais altas esferas permitidas à minha Alma… E neste vácuo sem fim acima da matéria recrio a mente ao voltar à veste que me assiste… Observando o que Sou espelhado na beleza do que me envolve…

A perfeição da aparente imperfeição do que é a vida humana simplesmente anuncia a peculiaridade do que emanamos… E tudo está bem quando percebemos que somos tudo aquilo que é… fruto ilusório do que criamos.

Confuso? Talvez… palavras não existem para definir a magnitude do quanto é belo quando deixamos dissolver a Essência que nos define na complexa correspondência Universal a que pertencemos…

Na humildade, simplicidade e leveza, sintonizar a Alma com a verdade que lhe concerne liberta as asas que nos facilitam a aprendizagem na Terra e desta forma harmonizamos com base na mescla de energias que nos constitui, Amando todo o caminho que fizemos desde o momento da Origem da Criação…

A solidão que a tantos assombra é a maior Graça a que nos podemos Entregar… É estarmos acompanhados por aquele que por vezes pode ser o nosso maior inimigo, nós próprios. Se em vez de fugirmos para o exterior, procurando distracção, seja com pessoas, seja no alimento, no mundo virtual, etc… e apenas nos permitirmos Ser, cooperamos no peeling da Alma… removendo por camadas aquilo que perturba, ocorrendo a destruição controlada do que não permite a Alegria de viver… e quando honestamente nos enfrentamos reconhecemos que a melhor companhia que podemos ter é sem dúvida a nossa sentida Presença… preparados assim para receber no nosso coração todos aqueles que se sentirem tão bem ao nosso lado como nós nos sentimos connosco… Contagiando pelo Amor… Sem forçar, sem exigir, sem cobrar… Simplesmente aceitando o que É.

Em serenidade continuamos…

FOTO