Always grateful

“Meu” Amor, que os meus sentidos e a minha personalidade se percam sempre que estiver na tua presença. E sem identificação do que penso Ser, chego a ti neste Agora, através do que a minha Alma te quer sussurrar… Sentes a musica que embala o amor que nos une?… Sentes a nossa essência a tocar na mais elevada vibração a que nos permitimos?… Sentes-nos totalmente despidos de quem somos para sermos?

Tocar na perfeição da imperfeição da vida na Terra é a certeza da ilusão do que o nosso físico acredita ser uma verdade. Nem nas minhas maiores inspirações desenharia tão belo cenário… anestesiada estou pela chegada a “casa” depois de tão profunda permanência num deserto que me fez aumentar a sede e me ensinou a viver sem indelicadeza. Observo-me a contracenar com o mesmo de outrora, mas momentaneamente estagnada nos pensamentos, no tempo que nos controla, no mundo de azáfama que me rodeia… Magnifico constatar, uma vez mais, como é viver na “selva”, na frequência do Amor que tudo pode, que Tudo é…  ELE EU SOU e agradecida estou por toda a total Presença em todos os meus Agoras, que me fazem flutuar ao som deste hino em que todas as notas me inspiram em Tudo tocar, nesta simplicidade que me permito viver.

Lado a lado respeitando o que cada um de nós É, inspiro e expiro o mais puro ar que o nosso reencontro me fez recordar e brindo aos céus em completa nudez por momentos tão singulares quanto este…

Abençoados somos por aqui estarmos, a evidenciar o quanto permanecer no total vazio, na misteriosa Fé nos pode presentear…

 Neste Todo que nos conecta, termino uma etapa e inicio em total vigília um novo começo, que há muito estava esboçado e que agora se solidificou. Continuo a aprendizagem com este físico agregado, nunca descurando o que nos rodeia…

Em Amor a ti cheguei, em Amor permanecerei, linda Alma que me segredaste e a ti me levaste…

“Blessed we are for being here, the two of us, souls dancing the dance of Life and learning the true meaning of UNCONDITIONAL LOVE… Always grateful”

osg

Sopro de bolas de sabão

No vasto Universo em que navegamos desde o sopro da
Criação diverte-se agora a minha Alma com bolas de sabão.
E neste contexto Humano em que no momento habito
percorro o tempo ilusório adaptando-me à realidade não
existencial.
Procuro a criança em mim que à uma eternidade que não
a sinto, com vestes e mais vestes vou actuando sem recordar
a leveza e a libertação de ser menina.
As raízes de tristeza e sofrimento de outrora, acompanham-me
no único percurso real onde vou experienciando
a dualidade.
Já não sabendo o que é ser feliz com os entretenimentos
humanos limito-me a uma existência solitária em que o caminho
só pode ser um, a união com o Todo. E é no Agora
no movimento de respiração, consciente da Divina Presença
que sou que reencontro a Paz de que tudo reflecte à dimensão
da proporção do Amor que tenho a capacidade de vibrar.
A compreensão deste Puro sentimento, livre de qualquer
tipo de apego, livre de qualquer pensamento mundano, livre
das fraquezas próprias da raça, chegarei sem corpo e sem
teias… Das correntes me libertarei com a leveza do significado
de quem somos e para onde vamos.
O objectivo será alcançado e flutuarei na imensidão de
lençóis vibracionais tão sublimes e celestes que habitam a
eternidade.

jo3

Peeling da Alma

É no silêncio da plenitude do Universo que desintegro o físico e sinto a liberdade ao sobrevoar nas mais altas esferas permitidas à minha Alma… E neste vácuo sem fim acima da matéria recrio a mente ao voltar à veste que me assiste… Observando o que Sou espelhado na beleza do que me envolve…

A perfeição da aparente imperfeição do que é a vida humana simplesmente anuncia a peculiaridade do que emanamos… E tudo está bem quando percebemos que somos tudo aquilo que é… fruto ilusório do que criamos.

Confuso? Talvez… palavras não existem para definir a magnitude do quanto é belo quando deixamos dissolver a Essência que nos define na complexa correspondência Universal a que pertencemos…

Na humildade, simplicidade e leveza, sintonizar a Alma com a verdade que lhe concerne liberta as asas que nos facilitam a aprendizagem na Terra e desta forma harmonizamos com base na mescla de energias que nos constitui, Amando todo o caminho que fizemos desde o momento da Origem da Criação…

A solidão que a tantos assombra é a maior Graça a que nos podemos Entregar… É estarmos acompanhados por aquele que por vezes pode ser o nosso maior inimigo, nós próprios. Se em vez de fugirmos para o exterior, procurando distracção, seja com pessoas, seja no alimento, no mundo virtual, etc… e apenas nos permitirmos Ser, cooperamos no peeling da Alma… removendo por camadas aquilo que perturba, ocorrendo a destruição controlada do que não permite a Alegria de viver… e quando honestamente nos enfrentamos reconhecemos que a melhor companhia que podemos ter é sem dúvida a nossa sentida Presença… preparados assim para receber no nosso coração todos aqueles que se sentirem tão bem ao nosso lado como nós nos sentimos connosco… Contagiando pelo Amor… Sem forçar, sem exigir, sem cobrar… Simplesmente aceitando o que É.

Em serenidade continuamos…

FOTO

Talvez não tenha o direito de fazê-lo…

…tenho vontade de gritar… talvez seja egoísmo fazê-lo… talvez já saiba muito mais do que aquilo que vou libertar e talvez não tenha o direito de espalhar os sentimentos que neste momento me bloqueiam a respiração… mas revolta-me e deixa-me apática observar a falta de Amor que temos uns pelos outros no nosso dia a dia, no nosso mundinho materialista, feito de correrias e sem tempo para pausas para dar valor humano aqueles que ao nosso lado estão. Estou triste, estou em processo de clausura do meu coração por tantos não se permitirem receber Amor para que desta forma também o possam dar. E com mais esta tragédia consumida pelo fogo, entre tantas outras que temos assistido, reaviva-me que só nestes momentos é que despertamos para o carinho, para o valor da vida que somos nós Homens. A imagem que tenho é da família de 4 lindos sorrisos que partiram abraçados e este retrato só me suscita o quanto menosprezamos o que de mais rico a humanidade possui… a ligação afectiva que devemos ter entre todos nós. É nesta hora da partida que muitos se arrependem de não terem aproveitado mais os sorrisos, mais os abraços, mais a companhia, mais e mais… vivemos numa sociedade extremamente consumista que nos faz trabalhar em empresas obsoletas que nos tiram tempo com os nossos mais próximos, para que possamos pagar as casas e tudo que a elas está ligado, que apenas servem para irmos descansar por um número mínimo de horas. Somos escravos de uma sociedade doente que nos controla, que nos aprisiona, que nos comanda, que nos incute responsabilidades irreais. Que nos leva a estar longe do melhor da vida, no meu caso daqueles a que dei vida… dói-me o coração quando o meu filho mais novo me diz “mãe as férias estão quase a começar e tu vais passá-las comigo, não vais?” e eu nem resposta tenho… quase 3 meses de férias em que tenho que arranjar quem fique com eles, pagar para que alguém passe tempo de diversão com aqueles que deveria ser eu a passar… não me conformo, tento aceitar em paz que assim tem que ser, mas sinceramente não o consigo fazer na plenitude. A mudança é motivada pela revolta e muitas vezes a tentei fazer e infelizmente digo “ainda não consegui…” por isso, cada vez cresce mais a coragem de abandonar um país que não nos dá condições para viver em pleno o melhor da vida…  é escusado procurar culpados pois esses próprios também são vitimas da evolução do Poder alimentado por Homens que olham para as civilizações com a perspectiva de enriquecer os seus próprios bolsos com matéria feita por papel e metal. E as vidas humanas embelezadas por almas que apenas precisam de Amor adoecem, sofrem, morrem para a vida por não terem a força do poder egóico a alimentá-las… e estas são as vítimas da crueldade de quem só quer destruir.

Muitas vezes quase perco a fé de ver dias melhores, mas algo mais forte em mim leva-me a nunca desistir de orar por um mundo melhor, mais sábio, mais rico em sentimentos nobres.

Com todas estas palavras ainda nem uma lágrima consegui libertar, sinto-me impotente, sinto-me enclausurada em 8h de trabalho diárias que me tiram a liberdade de viver o ar que se respira lá fora na companhia daqueles a que dei vida.

Não deixem de enviar Amor a todas aquelas almas que partiram e mais ainda aquelas que ficaram num vazio sem precedentes. Por favor Amem sem fim, que todos os nossos esforços sejam para perdoar para que possamos viver em genuinidade e humildade para com a simplicidade da vida.

E muitas mais palavras querem voar de mim, mas vou perdendo a força de o fazer… No silêncio volto a estruturar-me e a recuperar de tanta desilusão, de tanta desgraça, de tanta dor que nós Homens ainda temos a capacidade de fazer uns aos outros. E nunca deixar de me observar e perceber onde posso melhorar cada vez mais para que possa ser uma das pessoas que mais emana o bem e menos o mal… Não somos perfeitos mas podemos aperfeiçoar-nos, só precisamos de querer e agir nesse sentido com muita coragem.

Em Paz e Amor vos deixo…

unnamed
Portugal

Alfa

Viagens ressuscitam lembranças profundas na Alma…
Encontros, reencontros, desencontros…
Flashes relâmpagos do que foi… Traços poéticos gravados num túnel que nos ampara a velocidade que viajamos…
Paisagens que ilustram cenários de amores deixados e amores levados… Saudades esquecidas são despertadas pelo cerrar dos sentidos…
Paragens e carruagens cheias de memórias acendidas pelas linhas traçadas desde os primórdios da revolução industrial.
E o que uma simples viagem de comboio me fez recordar…

IMG_3504

Imagem: Alfa – Porto/Lisboa

…química que corre

…química que corre pelas veias invisíveis, de almas que se sentem
Sinto de mais
Assim sou
Assim vivo na ilusão dos corpos físicos
Sentindo a luz que somos
O amor que nos criou
A bênção de nos tocarmos na mais elevada vibração que posso sentir
Sinto como se ainda fosses uma camada de mim
Sentir tão delicadamente a tua vibração após o teu êxtase, deixa-me petrificada
Como se uma corrente eléctrica se apoderasse tão subtilmente por todo o meu ser
Privilegiada sou por tanto pormenor sentir
Até ao átomo toco e amo sem fim
Parece loucura, mas é amor
Obrigada vida por estes encontros tão raros
Tão preciosos
Tão cheios de vida
Que me enraízam
Que me fazem sentir viva, por poder amar até ao infinito da alma
E sentir a magnificência de dois corpos que se tornam num só no mais majestoso acto da criação
Onde os sons, libertados pelo prazer da química, percorrem as linhas etéricas que conduzem ao florir das pétalas dos centros que energizam o que Somos, são a verdadeira manifestação divina…
foto
 Imagem: Porto – Portugal

A Nobreza da Alma

Depois do tormento… Após a indignação, esvazio a mente… As emoções enaltecem e entrego as armas… O vazio instala-se, só a contemplação existe nada mais é importante, nada mais tem significado, só a presença é sentida… Que soberbo é ter o templo consciente de simplesmente Ser! Onde o vazio dá lugar ao Puro Amor… Fazes parte do meu silêncio, outrora consumido pelos dragões da solidão. E a serenidade abraçou a revolução. Sentir a Tua existência a cada veste, vai libertando vagarosamente a minha Alma… É o toque do vento… O som da chuva… O esconder das lágrimas… Um olhar perdido… Um sorriso estampado… O libertar de palavras penetrantes no meu espírito é digno de um traço de gratidão… Tudo existe em Ti, Tudo és Tu… A noite desperta em mim a Tua Divina presença e sob as estrelas do escuro céu, sinto a chuva de Amor que me cobre o corpo e ressuscita a minha Alma. És melodia para a minha Essência. Uma tela para a Graça que por mim flui. E uma majestosa valsa para o meu semblante. Que a inspiração Divina faça parte dos nossos efémeros dias terrenos para que a vida seja elevada e honrada pelo significado da sua beleza.

FullSizeRender (1)

Imagem: Grécia – Peloponeso